(48)3622-4162 | (48)9 9672-4755 |
Disfunção Sexual – Sintomas, causas e tratamento
15 de março de 2019
Dr Francisco Marconato participa do X Congresso Internacional de Uro-Oncologia.
8 de abril de 2019

A Evolução da Vasectomia – Processos e Cuidados Pós-Cirurgia

Para os homens, há menos alternativas de métodos contraceptivos. Para os que desejam evitar filhos, os recursos disponíveis são o preservativo masculino e a vasectomia. A vasectomia tem como único objetivo impedir a passagem dos espermatozoides. Geralmente os homens consideram realizá-la quando já possuem filhos e não querem aumentar a família, mas pouco conhecem sobre o procedimento.

A vasectomia torna o homem estéril, mas não interfere na produção de hormônios masculinos nem em seu desempenho sexual. A cirurgia é realizada pelo urologista em ambiente adequado para cirurgias ambulatoriais, geralmente com anestesia local. Após o bloqueio anestésico, o urologista faz duas incisões pequenas nas laterais da bolsa escrotal para acessar os ductos deferentes e realizar o corte que impossibilita a passagem dos espermatozoides dos testículos até próximo à próstata.

Após a vasectomia, a ejaculação continua normal, não haverá espermatozoides no líquido ejaculado. São necessárias de dez a dezesseis ejaculações para que o esperma não contenha mais espermatozoides. Caso haja contato sexual nesse período, recomenda-se o uso de outros métodos contraceptivos como a camisinha. E seu uso deve ser continuado até o médico confirmar que não há mais espermatozoides.

Não se esqueça: a vasectomia não causa impotência, não diminui a libido e não causa perda de sensibilidade do pênis durante o ato sexual. Para mais informações, entre em contato conosco.