(48)3622-4162 | (48)9 9672-4755 |
Varicocele – Uma importante causa da infertilidade masculina
3 de agosto de 2018
Dr. Francisco esteve presente no Congresso Paulista de Urologia
27 de setembro de 2018

Ejaculação Precoce: Uma das mais prevalentes disfunções sexuais masculinas

Ejaculação rápida ou precoce é definida como aquela que ocorre com estimulação sexual mínima, de forma persistente ou recorrente, antes, durante ou logo após a penetração vaginal.

São necessários 03 critérios para o diagnóstico:

  • mínimo estímulo sexual;

  • ausência de autocontrole (ejaculação antecipada inevitável);

  • insatisfação para o homem e sua parceira.

Importante confirmar ausência de disfunção sexual na parceira.

A prevalência mundial da Ejaculação Precoce gira em torno de 25-30 %, afetando todas as faixas etárias de maneira equivalente. A ejaculação rápida é classificada como primária, secundária ou concomitante.

Primária: desde o inicio da atividade sexual;

Secundária: após um período de atividade sexual normal. Frequentemente associada a algum problema no relacionamento conjugal, stress, preocupações com o trabalho, etc.

Concomitante: quando além da ejaculação rápida existe outra disfunção sexual como disfunção erétil, alteração da libido, alterações do orgasmo.

As causas da ejaculação precoce são ainda objeto de estudos, mas podem ser em decorrência de fatores psicológicos, baixa frequência sexual, impulsividade e também fatores biológicos ( genéticos, alterações hormonais, hipersensibilidade peniana).

O tratamento deverá ser individualizado e uma anamnese detalhada é muito importante para a condução do mesmo. Poderemos orientar psicoterapia, mudanças comportamentais, exercícios masturbatórios, bem como terapias medicamentosas locais e orais. A experiência do urologista associada à aderência ao tratamento pelo paciente e/ou casal são fundamentais para a melhora dessa frequente disfunção sexual.

Autoria: Dr. Francisco Ribas Marconato
Médico Urologista – CRM/SC 5859
Membro Titular da Sociedade Brasileira de Urologia – TiSBU