(48)3622-4162 | (48)9 9672-4755 |
Varicocele: uma importante causa da Infertilidade Masculina
29 de junho de 2020

Enurese Noturna

A Enurese Noturna é um dos tipos mais comuns de Incontinência Urinária na criança e tem frequentemente uma associação familiar, podendo causar distúrbios psicológicos tanto na criança como na família. Ela é descrita como sendo a perda involuntária de urina durante o sono, pelo menos duas vezes por semana, em crianças sem anomalias congênitas ou adquiridas do trato urinário, a partir dos 5 anos de idade, período onde consideramos que a maioria das crianças já adquiriu o controle cognitivo da micção. Acomete mais meninos do  que meninas. A prevalência dessa situação ocorre em torno  de 15-20% das crianças na faixa dos 5 anos de idade. Entre os 5-10 anos, pode acometer 5%  e em  crianças maiores de 15 anos pode se manifestar em 1-2% . A prevalência na população adulta jovem é de cerca de 0,5-1% .

É ao redor dos sete anos de idade, com o início da idade escolar, que os pais normalmente  começam a se preocupar e levam a criança a primeira consulta.

Esse distúrbio é classificado em duas categorias: enurese noturna primária e secundária. Consideramos como sendo primária  quando a criança nunca teve um período prolongado (maior de 6 meses) de continência. Consideramos Enurese Noturna secundária quando a criança passou um período mínimo de seis meses sem perda. Nessa última forma parece ter maior relação com eventos sociais e familiares estressantes.

A despeito de inúmeros estudos , a etiologia da enurese noturna simples ou monossintomática (quando não está associada a perda diurna ou anormalidades neurológicas e do trato urinário) permanece incerta. Porém três fatores estão associados na fisiopatologia dessa situação: aumento da produção noturna de urina, baixa capacidade vesical noturna e aumento da atividade do músculo Detrusor.

Quanto ao tratamento, este pode ser dividido em farmacológico e não farmacológico. O não farmacológico inclui mudança de hábitos da criança, com aumento da ingesta de líquidos durante o dia e restrição apos o jantar. Micções de horário (a cada 3 horas) e esvaziamento vesical antes de dormir também podem ajudar. Ainda como tratamento não farmacológico podemos utilizar a micção noturna programada e a utilização de alarmes noturnos, que são dispositivos afixados ao pijama da criança os quais emitem alarme sonoro quando ocorre a micção, estimulando a criança  a acordar e completar a micção e realizar a troca de roupas, apresentando relatos de sucesso de 65-75%.

Quanto ao tratamento farmacológico, medicamentos como a Desmopressina, anti-depressivos tricíclicos e drogas anticolinérgicas podem ser utilizadas isoladamente ou em associação. Em uma recente revisão realizada pela universidade de Ahvaz, no Irã, publicada no International Brazilian Journal Urology, em julho de 2020, demonstrou que a associação de duas medicações oferece melhores resultados no tratamento da Enurese Noturna Monossintomática.

Autor: Dr. Francisco R. Marconato/CRM-SC:5859

Fonte:   International Brazilian Journal Urology